Por que meu condomínio deve ser sustentável?

Condomínios englobam uma grande quantidade de moradores; só na cidade de São Paulo, é estimado que em cada três pessoas more em um condomínio habitacional. Desta forma, condomínios são extremamente importantes e tem grande força na hora de fazer a diferença na sustentabilidade.

Segundo dados da Green Building Council Brasil, entidade brasileira responsável pela certificação mundial de construções sustentáveis Liderança em Energia e Design Ambiental, prédios com políticas de sustentabilidade apresentam uma redução média de 40% no consumo de água e 20% nos custos com energia elétrica.

Você já deve ter ouvido que para ter um condomínio sustentável é preciso fazer grandes investimento esqueça esse MITO!

Práticas sustentáveis podem ser muito simples e nem sempre precisam de muitos recursos, apenas boa vontade e um pouco de conhecimento; é possível reduzir custos e cuidar do meio ambiente sem comprometer as contas do condomínio.

Nós, do Lloyd, separamos dicas práticas para você colocar em ação a sustentabilidade no seu condomínio:

Coleta Seletiva

Primeiramente, os moradores devem ser conscientizados para separar corretamente o lixo reciclável, lavando as embalagens e acondicionado o lixo em compartimentos distintos dos demais lixos; o condomínio poderá promover palestras para introduzir esta consciência.

Coletores de lixo reciclável devem ser instalados para receber este material. O ideal é fazer uma parceria com uma empresa especializada em reciclagem para recolhimento e tratamento de lixo, isto trará inclusive retorno financeiro ao condomínio.

Descarte do óleo de cozinha

O prejuízo que o descarte incorreto do óleo de cozinha causa ao ambiente quando atinge um rio é muito grande. Esta é mais uma ação que exige conscientização e conhecimento por partes dos moradores.

O óleo, depois de frio, deve ser colocado em garrafas PET e o condomínio deve determinar um local para coleta dessas garrafas.

Instalação de lâmpadas de LED

Além de benefícios ao meio ambiente, a instalação ou substituição das lâmpadas convencionais por LED, traz muita economia ao condomínio; o investimento inicial pode ser um pouco alto, mas é rapidamente compensando pela queda do valor da conta de energia elétrica.

Outras práticas para garantir a sustentabilidade no condomínio:

  • No jardim, opte por plantas com menor consumo de água, como palmeiras, hibiscos, Pau-Brasil, suculentas, cactos, entre outras. Vale a pena pesquisar plantas típicas da sua região;
  • Instalar caixas ou tambores para armazenar água da chuva que, após tratamento, poderá ser utilizada na limpeza, em vasos sanitários e no jardim;
  • Instalar lâmpadas com acionamento automático em áreas comuns do condomínio. Use sensores nas áreas internas e relés de fotocélulas nas áreas externas. Atenção: caso utilize lâmpadas fluorescentes, regule o tempo de funcionamento para 15 minutos, caso contrário, as lâmpadas irão queimar rapidamente;
  • Implantar áreas verdes. Em caso de pouco espaço, aposte em jardins inovadores como muros e cercas vivas ou hortas verticais;

Com esses cuidados todos saem lucrando, o meio ambiente agradece e os condôminos ficam com a consciência de que, além de economia, estão tendo ganhos com a preservação da natureza.

Fontes:  FiberSals e TownSQ.